A gestão quotidiana da herança indesejada: um estudo sociológico sobre o risco genético de câncer hereditário - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v28i1.1095

Felismina Rosa Parreira Mendes

Resumo


Neste artigo, apresentam-se alguns dos dados obtidos em um estudo qualitativo sobre o quotidiano dos sujeitos em risco genético de câncer hereditário do cólon. A perspectiva analítica, que é possível esboçar a partir da análise dos relatos desses indivíduos remete para a importância das condições-limite de aceitação positiva do risco e que, actualmente, se exprime na tendência de diferentes projectos tecnológicos – de que a genética é um exemplo – apelarem aos desejos individuais e colectivos de um futuro melhor. Outro dos traços estruturantes da gestão quotidiana do risco genético centra-se na experiência familiar do câncer, que permite accionar práticas preventivas indispensáveis ao controlo da doença. Esse saber acumulado e transmitido de geração em geração, por vezes oralmente, outras vezes através da experiência quotidiana com o sofrimento e a morte, ou na partilha das alegrias inerentes ao triunfo sobre o câncer configura-se como um dos pilares na gestão quotidiana da herança, indesejada

Palavras-chave


câncer; câncer hereditário; risco genético; herança genética

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v28i1.1095

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY