Verificação das Boas Práticas de preparação e análise microbiológica de dieta enteral em serviço de nutrição e dietética de hospital privado - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v27i2.1416

Angélica Aparecida Maurício, Tânia Maria de Souza Genta, Graciette Matioli

Resumo


As formulações enterais são importantes para a recuperação de pacientes imunocomprometidos. São compostas por macro e micronutrientes sendo portanto, excelente meio para o crescimento de microrganismos. A contaminação destas formulações pode ocorrer em diferentes etapas do processamento. A presente pesquisa teve por objetivo avaliar as condições higiênico-sanitárias da dieta, bem como o percentual de conformidade das diferentes áreas envolvidas no processo de obtenção da mesma, por meio das boas práticas. Os métodos utilizados foram análise microbiológica, baseada na Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 12/01 e, para verificação das boas práticas de preparação, utilizou-se a RDC 63/00. Foi verificada uma contaminação por coliformes a 35ºC acima do padrão e um índice de 61% de Não-conformidades na preparação. As contagens de microrganismos, considerados não patogênicos, mas indicadores de condições higiênico-sanitárias inadequadas, sugerem necessidades de maiores cuidados durante o processamento da nutrição enteral (NE) e adequações nas boas práticas de produção da mesma

Palavras-chave


formulação enteral; dieta enteral; qualidade microbiana; boas práticas

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v27i2.1416

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY