Relações humanizadas na assistência às pessoas com diabetes mellitus - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v26i2.1574

Mercedes Trentini, Vilma Beltrame

Resumo


Objetivamos responder a questão: Quais as tecnologias leves mais apropriadas para o cuidado às pessoas com diabetes mellitus? O presente estudo consiste de uma análise secundária de uma investigação prévia que teve o propósito de descobrir maneiras saudáveis de lidar com condições inerentes às pessoas com diabetes mellitus. O estudo original foi desenvolvido com um grupo de onze pessoas em condições de diabetes. Esta análise secundária teve como referencial o modelo de tecnologias de Merhy et al. (1997) que as classificam como: tecnologias duras, tecnologias leve-duras e tecnologias leves. Para a análise secundária utilizamos à técnica de narrativas. Os resultados revelaram ruídos, ou seja, sinais de alerta de que algo no cotidiano dos participantes não estava de acordo com o esperado. Esses ruídos abrem possibilidades para construir um novo modelo de cuidado que terá como centralidade ações de acolhimento, de autonomia e de vínculo entre usuários e trabalhadores da saúde.

Palavras-chave


diabetes mellitus; enfermagem; educação em saúde

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v26i2.1574

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY