A família do portador de sofrimento psíquico e os serviços de saúde mental: estudo de caso - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v26i1.1653

Vânia Moreno, Márcia Bucchi Alencastre

Resumo


Esta investigação, de natureza qualitativa, tipo estudo de caso, teve como objetivo apresentar qual o entendimento do familiar do portador de sofrimento psíquico na procura pelos serviços de saúde mental, em situação de emergência, hospitalização parcial ou em seguimento ambulatorial. Foram entrevistados 12 familiares que relatam que encontram dificuldades no atendimento no pronto-socorro, quando o paciente está em crise, sendo apenas considerada pelo médico a sintomatologia apresentada pelo mesmo e desvalorizados os saberes adquiridos pela convivência da família com o adoecer psíquico.O hospital-dia é concebido como um espaço para receber cuidados, ocupar o tempo e deve ensinar como uma escola. O acompanhamento ambulatorial representa, para a família, a possibilidade de o paciente assumir a responsabilidade sobre o comparecimento nas consultas e sobre o uso correto da medicação.

Palavras-chave


família; transtorno mental; serviços de saúde; portador de sofrimento psíquico

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v26i1.1653

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY