Aplicação de um instrumento de avaliação do grau de depressão em universitários do interior paulista durante a graduação em Enfermagem - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v25i2.2228

Telma Marques dos Santos, Angélica Olivetto de Almeida, Haviley Oliveira Martins, Vânia Moreno

Resumo


Os graduandos em Enfermagem têm sido objeto de estudos sobre problemas psíqüicos, pois as alterações no comportamento prejudicam o aprendizado. Foi objetivo desta pesquisa identificar e mensurar os sintomas de depressão mais freqüentes entre os discentes utilizando o Inventário Beck de Depressão. Também foram coletadas informações sócio-demográficas dos entrevistados. Participaram 99 estudantes (81,82%). Os dados sócio-demográficos apontam para a predominância de mulheres (96,97%) com idade média de 20 anos, solteiras, sendo que 95,96% não são procedentes de Botucatu e cuja renda mensal familiar é de 5 a 10 salários mínimos. No total da amostra, 41,41% apresentaram grau de depressão variando de leve até grave. Os sintomas mais freqüentes foram auto-acusação, irritabilidade e fadiga. A investigação aponta para a necessidade de programas que acompanhem o aluno durante sua formação acadêmica.

Palavras-chave


estudantes; depressão; Inventário Beck; Enfermagem

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v25i2.2228

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY