Anastomose arterial com fio de polidioxanona e fio de polipropileno. Estudo comparativo em cães

Marcos Victor Ferreira, Amaury José Teixeira Nigro, César Orlando Peralta Bandeira, Carlos Edmundo Rodrigues Fontes, Eloísa de Brida Tormena, Lia Yoneka Toda, Fabiana de Cássia Merenda

Resumo


Este estudo teve por objetivo comparar os efeitos do fio absorvível de polidioxanona com o fio inabsorvível de polipropileno, em anastomoses término-terminais, em artérias femorais de cães. Foram utilizados 20 cães, separados em dois grupos, para observação no 7º e no 30º dia de pós-operatório. Cada cão teve suas artérias femorais seccionadas e aproximadas em um lado com pontos separados de fio de polidioxanona 6-0, e no lado contralateral com o fio de polipropileno 6-0. A escolha do fio foi feita por sorteio, totalizando 40 anastomoses. Para análise estatística dos resultados aplicaram-se os testes de Fisher, Mac Nemar, Wilcoxon, Mann-Witney e o teste T de Student (a ≤ 0,05). Nas avaliações clínicas não foram observadas diferenças significantes entre os fios utilizados. Os resultados obtidos nas avaliações arteriográfica e macroscópica dos segmentos arteriais foram semelhantes, assim como na análise histológica morfológica. Na análise histológica morfométrica o fio de polipropileno apresentou número de células gigantes de corpo estranho significativamente maior que o fio de polidioxanona aos 7 e 30 dias de pós-operatório. Os resultados nos permitem concluir que, apesar da maior reação de corpo estranho observada com o fio de polipropileno, o fio de polidioxanona apresentou resultados semelhantes ao fio de polipropileno, em anastomoses arteriais em cães.

Palavras-chave


anastomose arterial; fio de polidioxanona; fio de polipropileno; cães

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v23i0.2904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY