A influência do treinamento com pesos em mulheres acima de 50 anos - doi: 10.4025/actascihealthsci.v33i1.7619

Karla Davantel de Barros, Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira, Albertino de Oliveira Filho

Resumo


A população idosa vem aumentando consideravelmente nas ultimas décadas. Esta etapa da vida é marcada principalmente pela perda da autonomia em suas capacidades funcionais. A perda da força é considerada um fator relevante no processo de envelhecimento. Um programa de AF voltada a saúde pode melhorar a força, aumentar a massa muscular, a flexibilidade e maior autonomia nas atividades da vida diária (AVD’s) em indivíduos mais velhos. O objetivo desse estudo é analisar a influência de um programa de AF relacionada a saúde nas variáveis: Atividades da Vida Diária, composição corporal e flexibilidade, durante dez meses, em oito mulheres acima de 50 anos. Para tanto, foram feitas avaliações antes do início e após o término do programa. Os dados foram tratados através do pacote estatístico SPSS 13 for Windows. Utilizou-se dos recursos da estatística descritiva para análise dos dados com nível de significância de 95%. Os exercícios propostos foram: leg-press, supino articulado reto, remada sentada, panturrilha, tríceps polia, cadeira extensora, rosca com halteres, cadeira abdutora e adutora. Os resultados obtidos nos testes de Atividades da Vida Diária foram significativos, corroborando a hipótese de que programas para o desenvolvimento de força podem ser eficazes na melhoria de aspectos da vida diária de mulheres idosas, colaborando para a manutenção e prolongamento da autonomia das capacidades funcionais deste grupo.

Palavras-chave


programa de atividade física; idosos; capacidades funcionais; atividades da vida diária

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v33i1.7619

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY