Análise do uso e cobertura da terra e da fragmentação da paisagem no município de Missal-PR - doi: 10.4025/bolgeogr.v31i2.17796

Thiago Avelar Chaves, Osmar Abílio Carvalho Junior, Roberto Arnaldo Trancoso Gomes, Renato Fontes Guimarães

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo realizar o mapeamento do Uso e Cobertura da Terra na escala 1:50.000 do município de Missal (PR) e analisar o estágio de fragmentação da paisagem. Neste propósito foram utilizadas técnicas de sensoriamento remeto e Sistema de Informações Geográficas. A elaboração do mapa de uso e cobertura da terra foi realizada por interpretação visual das imagens do sensor ALOS/PRISM com alta resolução espacial. Neste mapeamento foram identificadas treze classes de uso e cobertura da Terra. A partir dos vetores de hidrografia foi determinada as Áreas de Preservação Permanente (APP) dos corpos d’água conforme a lei federal. A análise de fragmentação foi realizada pelo programa FRAGSTAT, considerando diferentes tipos de métricas: área, densidade, tamanho, variabilidade, borda e forma. Os resultados demonstram que a vegetação natural ocupa 19,49% da área do município (6.233,21 ha). O município possui 900 fragmentos de vegetação e o maior fragmento apresenta 1.223,39 ha. As APPs apresentam uma alta porcentagem com uso indevido (48%). A maior área preservada está localizada nas margens da represa de Itaipu onde estão localizados os maiores fragmentos. Em contraposição as áreas relativas às APPs presentes nas áreas marginais dos rios apresentam uma alta taxa de degradação.


Palavras-chave


Fragmentação; Paisagem; Área de Preservação Permanente (APP); Uso e Cobertura da Terra

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v31i2.17796



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br