ANÁLISE DO USO DA TERRA E DO COMPONENTE CLINOGRÁFICO POR MEIO DE GEOPROCESSAMENTO: O ENTORNO DO RESERVATÓRIO DE SALTO GRANDE - SP

Marcelo Fernando Fonseca, Lindon Fonseca Matias

Resumo


Estudos envolvendo a topografia do terreno, em especial englobando as classes de declividade, são tradicionalmente desenvolvidos em análises que buscam avaliar o uso da terra quanto a sua potencialidade e/ou limitação para fins de aproveitamento nas diversas atividades humanas. Incluído entre os diversos fatores que condicionam a ocupação e influenciam o uso e a valorização da terra dentro do contexto de apropriação urbana, o aspecto da declividade é também fator condicionador da erosão e, portanto, modelador da paisagem urbana. Assim, este trabalho objetivou identificar as classes de declive predominantes no entorno do Reservatório de Salto Grade/SP, avaliando suas características e o seus aspectos limitadores, além de fazer uma análise em relação aos principais usos da terra em cada classe considerada, utilizando para tanto o auxílio de uma base de dados constituída em software de análise espacial, o que demandou a aplicação de técnicas específicas de geoprocessamento. Os resultados demonstram a presença da cana-de-açúcar como uso principal (39,5%), seguido do uso urbano (24,2%), apontando que 29,3% da área encontra-se em declives de até 5% e a maior parte, compreendendo quase metade do território avaliado, em declives entre 5-12%, o que representa, em termos gerais, condições favoráveis na maior parte da área para usos diversificados da terra, incluindo o desenvolvimento de práticas agrícolas e englobando a possibilidade dos usos de natureza residencial e industrial, desde que adotadas as medidas corretas para a gestão da terra. 


Palavras-chave


Uso da terra. Declividade. Geoprocessamento. Planejamento territorial.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v32i3.20888



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br