AVALIAÇÃO DO IMPACTO SOCIOAMBIENTAL DA UTILIZAÇÃO DE TRILHAS NA RESERVA ECOLÓGICA DA JUATINGA EM PARATY

Luana de Almeida Rangel, Antonio José Teixeira Guerra

Resumo


As Unidades de Conservação (UCs) são áreas naturais protegidas e propícias ao turismo, o que acarreta diversos impactos ambientais. Como muitas dessas UCs se encontram em áreas de difícil acesso, as trilhas são os caminhos mais utilizados dentro dessas áreas protegidas, elas possibilitam a aproximação dos visitantes ao ambiente natural, e podem conduzi-los a um atrativo específico, tornando possível seu entretenimento ou educação por meio de sinalizações ou de outros recursos interpretativos. É comum, nas áreas de trilha, deparar-se com ambientes degradados, com a presença de lixo, pichação, erosão, entre outros. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o impacto do uso público em duas trilhas na Reserva Ecológica da Juatinga (REJ), a trilha Praia do Sono-Praia de Antigos e a trilha Ponta Negra-Praia de Galhetas. A REJ está localizada no município de Paraty no estado do Rio de Janeiro e está sob processo de recategorização desde a criação do SNUC, o que dificulta sua gestão e gera diversos conflitos. Para o desenvolvimento da pesquisa foi utilizada a metodologia perceptiva, que através da observação de impactos busca avaliar o grau de degradação da trilha, além disso, foram coletadas amostras de solo, na profundidade de 0-10cm, em dois pontos nas trilhas para determinar a densidade, porosidade e textura do solo. Os resultados demonstraram que a primeira trilha analisada possui diversas feições erosivas, como ravinas e degraus no seu leito, além disso, a vegetação do entorno está sofrendo com o impacto do uso, já a segunda trilha está sofrendo com o pisoteio, apresentando resultados de densidade relativamente altos (1450 kg/m3 e 1468 kg/m3), o que pode estar sendo influenciado pelo sobreuso da trilha devido à convergência de fluxos para a praia. É recomendável que seja feita a recuperação das trilhas com ordenamento do sistema de drenagem, para diminuir a velocidade e volume do fluxo de água que percorre a trilha, além disso, deve-se propor medidas de educação ambiental para os usuários. 


Palavras-chave


Unidades de Conservação. Impactos Ambientais. Feições Erosivas. Compactação do solo.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v32i3.21858



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br