ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS DA ÁGUA DO RIBEIRÃO DAS ABÓBORAS EM RIO VERDE (GO) E IMPACTOS NA QUALIDADE HÍDRICA

Wellmo dos Santos Alves, Iraci Scopel, Alécio Perini Martins, Wilker Alves Morais, Rhayane Carvalho Roque

Resumo


O desenvolvimento de uma região depende de disponibilidade hídrica em quantidade e qualidade adequadas para atender sua demanda. Entretanto, as bacias hidrográficas vêm passando por transformações em sua paisagem em decorrência de ações antrópicas. Rio Verde (GO) é o principal município da microrregião Sudoeste de Goiás, com destaque na produção de soja, milho, aves e suínos, além de apresentar diversas empresas instaladas. Esse desenvolvimento econômico, sem planejamento ambiental adequado, tem causado danos às fontes de água. Nesse contexto, o objetivo deste estudo foi analisar aspectos físico-químicos da água do ribeirão das Abóboras, principal fonte fornecedora de água para a população urbana rio-verdense e de outros usos no município. Foram analisadas as variáveis temperatura, pH, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, sólidos totais dissolvidos, turbidez, demanda bioquímica de oxigênio, nitrato e fósforo total. Resultados da demanda bioquímica de oxigênio e de fósforo total não atenderam aos limites estabelecido pela Resolução CONAMA 357/05 para água doce classe 2. Níveis de condutividade elétrica inferem que a água está impactada. Este trabalho pode subsidiar o planejamento e a gestão das bacias hidrográficas do município e de outras regiões, melhorando a qualidade ambiental.


Palavras-chave


Bacias Hidrográficas. Gestão Ambiental. Variáveis Físico-químicas.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v37i1.35549



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br