URBANIZAÇÃO, (CONTRA)DESENVOLVIMENTO E DIREITO À CIDADE

Igor Catalão, Maria Angélica Magrini, Paula Lindo

Resumo


O modo de produção capitalista, tendo atingido seu ápice neste começo de século, apresenta grandes desafios à humanidade, em especial àquela parcela que vive nas cidades e se confronta com as contradições vida quotidiana. As transformações da urbanização têm conformado uma lógica de desenvolvimento que combina ampliação do consumo nas/das cidades e reprodução das desigualdades socioespaciais, o que intensifica os processos de diferenciação. Considerando as contradições dialéticas que se manifestam na política e na economia, inclusive espacialmente, propomos: um (contra)desenvolvimento como meio de combater as desigualdades e as injustiças espaciais; e a busca pelo direito à cidade como luta revolucionária. A proposta é construída a partir da análise de um conjunto de temas entrecruzados que emergem das atividades de pesquisa e reflexão teórica. O texto se apresenta como a síntese de reflexões oriundas da pesquisa em grupo, sendo ele próprio uma proposta de agenda de pesquisa de caráter teórico-metodológico e, por esta razão, focado na construção de um pensamento sobre a cidade e o urbano a partir de um conjunto – não exaustivo nem completo – de temas que consideramos importantes chaves de leitura do tempo-espaço presente.


Palavras-chave


Urbanização. Desenvolvimento. Diferenciações socioespaciais. Produção do espaço urbano. Direito à cidade.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v37i1.36923



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br