INTENSIDADE E MODELAGEM DAS ILHAS DE CALOR URBANAS DE SUPERFÍCIE EM CIDADES DE PEQUENO PORTE: ANÁLISE DA REGIÃO DO OESTE GOIANO

Elis Dener Lima Alves

Resumo


A temperatura de superfície é um importante parâmetro para examinar o ambiente térmico das cidades, com uma cobertura espacial contínua de grandes áreas. Por isso, o objetivo desta pesquisa foi de analisar as ilhas de calor urbanas de superfície (ICUS) no Oeste Goiano e propor equações baseadas na população, área urbana e índice de desenvolvimento humano (IDH) para estimar suas intensidades máximas. Para tanto, calculou-se a temperatura de superfície para 20 cidades da Região do Oeste Goiano. Posteriormente, para o cálculo da ilha de calor urbana de superfície, foram elaborados dois buffers para cada cidade, um que representa a área urbana e o outro que representa a área rural circundante (550 m). Os resultados evidenciaram que a cidade de Iporá apresentou a maior temperatura da superfície, assim como a maior Intensidade das ICUS das cidades estudadas.  A equação proposta para estimar as intensidades máximas das ICUS, a partir da população, obteve melhor desempenho que as equações propostas por Oke (1973), Torok et al., (2001), Sun (2015) e Lee (1993). A equação final, proposta como modelo preditor das intensidades máximas das ICUS, para a Região do Oeste Goiano, utilizando as três variáveis (População, área urbana e IDH) obteve r2 de 0,6, com baixos valores do Root Mean Square Error (RMSE).


Palavras-chave


Ambiente Térmico. Cidades Pequenas. Sensoriamento Remoto.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v37i1.37346



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br