Avaliação da compactação dos solos em áreas de pastagens e florestas em Porto Velho-Rondônia - doi: 10.4025/bolgeogr.v28i1.8441

Eliomar Pereira da Silva Filho, Luiz Roberto Cottas, Giovanni Bruno Souto Marini

Resumo


Os diferentes impactos ambientais, promovidos pela ocupação humana na Amazônia, podem ser melhor representados quando observamos os índices de desmatamento na região. Joels e Câmara (2001) avaliaram que estes índices cresceram 10 milhões de hectares na década de 1970, chegando a 60 milhões de hectares no final de 2000. Entre os problemas associados a tal crescimento, encontra-se a degradação dos solos promovida pela compactação por pisoteio animal nas áreas de pastagens, onde fatores como o adensamento do gado por área, o tempo de uso contínuo das pastagens e a falta de manejo dos solos promovem rapidamente a degradação dessas áreas. A verificação da resistência mecânica à penetração dos solos (RP) com uso do penetrômetro de impacto permitiu a identificação dos limites de (RP) para os ambientes de pastagens degradadas em relação às áreas de florestas, demonstrando diferenças significativas quanto à compactação para os dois ambientes e seus solos considerados. A utilização do penetrômetro de impacto mostrou-se eficiente na identificação da compactação em profundidade, com a identificação de áreas críticas.

Palavras-chave


compactação de solos; pastagens degradadas; impacto ambiental; resistência mecânica à penetração

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v28i1.8441



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br