A CONSTRUÇÃO DE OBJETOS DE ESTUDO EM CURRÍCULO E GESTÃO ESCOLAR: DESAFIOS AOS PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO

Éderson Andrade, Graziela Zambão Abdian

Resumo


Considerando a produção intelectual do campo do currículo e da gestão e suas possíveis articulações, o objetivo deste artigo foi analisar os principais desafios para a construção de objetos de estudos que desestabilizem visões binárias e prescritivas. Realizamos mapeamento das principais abordagens que constituíram um e outro campo para, em seguida, apontarmos os desafios e problematizarmos o campo científico da educação. A recuperação do percurso teórico evidenciou pontos semelhantes que se desdobram em desafios interessantes que considerem as demandas das realidades escolares pela compreensão de problemas latentes de seu cotidiano. A transposição da preocupação técnica para a preocupação política nos dois campos contribuiu para demarcar elementos críticos da práxis educativa escolar, no entanto, o foco centralizado no Estado tem indicado limites ao olhar complexo inerente à vida da escola. Podemos dizer que o desafio é constituir novos horizontes teórico-metodológicos que permitam perspectivar nova relação da pesquisa com o objeto pesquisado. No campo do currículo, as ponderações realizadas explicitam o caminhar neste sentido, no entanto, o campo da gestão escolar não nos permite dizer o mesmo. Os desafios postos dizem respeito, sobretudo, ao questionamento do conhecimento e de seus efeitos de verdade e de poder.


Texto completo:

PDF (baixado

Referências


ABDIAN, G. Z. Escola e avaliação em larga escala: (contra) proposições. In: WERLE, F. O. C. (org.). Avaliação em larga escala: foco na escola. São Leopoldo: Oiko; Brasília: Líber Livro, 2010.

ALONSO, M. O papel do diretor na administração escolar. SP: Difel, l976

APPLE, M. Ideologia e Currículo. São Paulo: Brasiliense, 1982.

ARROYO, M. A Administração da Educação é um problema político. Revista Brasileira de Administração da Educação. Porto Alegre/RS, v. 1, n. 1, 1983, p. 122-129.

BOBBITT, J. F. O currículo. Lisboa: Didactica Editora, 2004.

CANÁRIO, R. A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed. 2006

COSTA, J. A. Imagens organizacionais da escola. 3. ed. Lisboa/Portugal: Edições ASA, 2003 (Coleção Perspectivas Actuais/Educação)

FELIX, M. F. C. Administração Escolar. Problema educativo ou empresarial?, São Paulo: Cortez, l986.

KLIEBARD, H. M. Os princípios de Tyler. Currículo sem Fronteiras, v.11, n.2, pp.23-35, Jul/Dez 2011.

LOPES, A. C. et al. Currículo da educação básica. Brasília: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006.

LOPES, A. C. Democracia das políticas de currículo. Cadernos de Pesquisa, 42(147), 700-715, 2012.

LOPES, A. C. Teorias pós-críticas, política e currículo. Educação, Sociedade Culturas, nº 39, 7-23, 2013.

LOPES, A. C. e MACEDO, E. F. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

LOURENÇO FILHO. M. B. Organização e Administração Escolar: curso básico. 8. ed. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2007

MAIA, G. Z. A. As publicações da ANPAE e a trajetória do conhecimento em administração da educação no Brasil. RBPAE, v. 24, n. 1, p. 31-50, jan./abr. 2008

MURCIA, A. B. Gestão democrática, conselho de escola e qualidade de ensino: a produção da Revista Brasileira de Política e Administração da Educação (2000-2010). Trabalho de Conclusão de Curso (Pedagogia). Faculdade de Filosofia e Ciências (UNESP/Marília), 83 p, 2015

OLIVEIRA, R. P e ARAÚJO, G. C. Qualidade do ensino: uma nova dimensão na luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, n. 28, Jan. /Fev. /Mar./Abr., 2005.

PARO, V. H. Administração escolar: introdução crítica. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1986

PARAÍSO, M. A. Pesquisas pós-críticas em educação no Brasil: esboço de um mapa. Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 122, p. 283-303, maio/ago. 2004

PETERS, M. Pós-estruturalismo e filosofia da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2000 (Coleção Estudos Culturais, 6)

RIBEIRO, J. Q. Ensaio de uma Teoria da Administração Escolar. São Paulo: FFCL – USP, Boletim 158, 1952

RIBEIRO, J. Q. Introdução à Administração Escolar (Alguns pontos de vista) In: ANPAE. Administração Escolar. Salvador, 1968

RUSSO, M. H. Escola e paradigmas de gestão. Eccos. São Paulo, v. 6, n. 1, p. 25-42, 2004

RUSSO, D. A.; MAIA, G. Z. A. A escola como objeto de estudo da ciência da educação no Brasil (1990-2005). RBPAE. v, 25, n.3, p. 523-541, set/dez.2009

SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

SANTOS, B. de S. Por que é tão difícil construir teoria crítica? Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 54, p. 197-215, 1999

SILVA, T. T. Currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SILVA JR. C. A. O espaço da Administração no tempo da gestão. In: MACHADO, L. M.; FERREIRA, N. S. C. (Orgs.). Política e gestão da educação: dois olhares. Rio de Janeiro: DP & A, 2002, p.199-212

SOUZA, A. R. de. Perfil da gestão escolar no Brasil. Tese (Doutorado em Educação). PUC, SP, 302 p, 2006

TEIXEIRA, A. Natureza e função da Administração Escolar. In: Administração Escolar: Edição comemorativa do I Simpósio interamericano de administração escolar, Edição comemorativa, 1., 1968, Salvador. Anais... Salvador: ANPAE, 1968. p. 1-47

TYLER, R. Princípios básicos de currículo e ensino. Porto Alegre: Globo, 1981.




DOI: http://dx.doi.org/10.4025/.v0i50.47643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1516-5477